Páginas

Seguidores

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Visita de Hillary ao Brasil provoca briga entre CQC e jornalistas em Brasilia

Fotógrafos reclamaram que repórter estava atrapalhando os colegas


A visita da secretária de Estado americana Hillary Clinton ao Brasil nesta segunda-feira (16) acabou com uma briga entre o repórter do CQC, Mauricio Meirelles, e jornalistas que estavam no local. 

Hillary dava entrevista coletiva aos jornalistas brasileiros e americanos no Palácio do Itamaraty sobre os encontros que teve no país. Ao final da coletiva, o repórter tentou entregar uma máscara de Carnaval para a secretária em referência às notícias de que ela teria ido para a balada no intervalo da Cúpula das Américas, na Colômbia. 

O repórter estava na segunda fileira, bem próxima à saída e provocou desconforto à secretária americana. Os seguranças rapidamente pararam o repórter, que continuou gritando tentando falar com a secretária.
Imediatamente depois de se levantar, os fotógrafos que estavam no final da sala reclamaram com o repórter, dizendo que ele não estava fazendo jornalismo e estava atrapalhando "quem tentava fazer um trabalho sério". 

Segundo os jornalistas que se queixaram, o problema com o CQC é antigo. Em outras ocasiões eles já "tumultuaram" coletivas com chefes de Estado e prejudicaram os colegas.
— Eu sou um jornalista credenciado, passo por cinco revistas diferentes para entrar no evento e fazer meu trabalho. Fico sentado no chão, no fim da sala. A assessoria de imprensa não barra o CQC antes; eles sentam na frente, onde querem, ridicularizam as pessoas que vêm aqui e atrapalham o nosso trabalho. Se já sabem que eles vão tumultuar no final, que façam alguma coisa antes.
Durante o bate-boca, alguns colegas precisaram conter o repórter, o produtor do CQC e os fotógrafos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário